sábado, 13 de fevereiro de 2010

Espírita

Eu queria ser mais espírita do que sou. Porque não deve haver nada mais loucamente entusiasmante do que, no fim da vida, prisioneiro em um corpo decadente, imaginar-se na iminência de, num futuro próximo, voltar a ser criança, num planeta ainda totalmente azul.

Um comentário:

  1. disse bem: loucamente! // certas coisas só acontecem uma vez. // vlw.

    ResponderExcluir